Pular para o conteúdo principal

Sobre Nós

Aberto

Gás para solda: como escolher o ideal para este processo? Veja!

 Gás para solda

Dentro do setor industrial, todo profissional sabe que a otimização de recursos e processos garante o sucesso da empresa. Afinal, quanto mais retorno se tem para os investimentos feitos em insumos e materiais, maior será a margem de lucro na ponta desse processo.

O gás para solda é um exemplo excelente de como a escolha certa aumenta a qualidade da produção, ao mesmo tempo que maximiza sua eficiência. Neste artigo, com a ajuda do nosso convidado Sergio Oliveira, Coordenador de Mercado e Aplicações - Automotivo & Fabricação Metálica, vamos demonstrar a importância desse investimento e como acertar na compra. Acompanhe.

Qual é a importância de escolher o gás ideal para solda?

Como qualquer outro recurso de utilização industrial que faça parte da produção da empresa, o gás para solda determina muito da eficiência de processos de soldagem e da qualidade do resultado final.

Ou seja, a resposta para essa escolha nunca pode ser baseada inteiramente no preço. Pontos, como a finalidade do gás, o tipo de utilização e os retornos indiretos de cada opção devem ser avaliados — além da relação entre o investimento feito e os ganhos proporcionados por ele.

Com um mercado cada vez mais competitivo, essas escolhas impactam diretamente na capacidade de oferecer maior qualidade para os clientes com margens de lucro mais atrativas. Em um cenário de crescimento por otimização em vez de expansão, quanto melhor você gasta recursos, maior será o ganho para a marca.

E este é o diferencial da maioria das empresas de sucesso: a atenção aos detalhes e o relacionamento com bons fornecedores. Quem tem esse pensamento implantado na rotina traz mais oportunidades para o futuro da indústria. 

Quais são os tipos de gases que podem ser utilizados na solda?

O gás para solda ideal é sempre definido seguindo alguns critérios, principalmente dependendo do processo de soldagem a ser utilizado — se será TIG, MIG/MAG, Plasma, etc.

Sergio explica que os gases podem ser puros — Argônio, Hélio, Dióxido de Carbono (CO2) — ou misturas. Veja os principais exemplos:

  • Argônio + CO2;
  • Argônio + Oxigênio;
  • Argônio + Hélio;
  • Argônio + Hidrogênio;
  • Hélio + Argônio + CO2;
  • Argônio + CO2 + Oxigênio;
  • outras misturas de Argônio.

Como é possível analisar, o Argônio é o elemento mais comum para esse tipo de operação, mas o percentual da mistura e as combinações diferenciadas servem para propostas diferentes. E isso depende do material a ser soldado, do resultado esperado e da eficiência.

Como escolher o gás para solda?

Essa variedade de gases e misturas existe exatamente porque não há uma universalidade no processo de soldagem. São muitos os fatores que influenciam e cada um deles pode pedir combinações diferenciadas.

Segundo Sergio, "a seleção adequada do gás é crucial para uma soldagem eficiente e econômica". Ou seja, investir de forma correta garante o retorno em produção e duração do recurso em médio e longo prazo.

Portanto, como já dissemos, não dá para focar apenas no preço. Escolher o mais barato não garante a economia. Por isso, veja quais são os elementos mais determinantes para acertar nessa escolha:

  • tipo e espessura do metal base;
  • características do arco utilizado;
  • modo de transferência metálica desejado;
  • profundidade e largura da fusão;
  • custos relacionados à soldagem;
  • propriedades mecânicas e especificações;
  • abertura da raiz;
  • propriedades de limpeza do material;
  • respingos resultantes da soldagem;
  • limpeza do arco;
  • configuração da junta;
  • posição de soldagem adequada;
  • geração de fumos no processo.

Como essa lista demonstra, o investimento em gás de solda parte de um trabalho de análise bem feito sobre características e especificações técnicas, a natureza do trabalho, a segurança do trabalhador, a manutenção do equipamento e os impactos financeiros disso. 

Por tudo isso, não se pode levar essa pesquisa como secundária para um negócio que depende da soldagem em seus processos. A melhor decisão acaba por otimizar processos produtivos, o que é muito importante para a indústria do futuro.

Qual a melhor opção de gás para solda?

Com todas as informações que apresentamos até aqui, já deve ter ficado claro que não existe uma única resposta para essa pergunta. A escolha deve ser sempre observar caso a caso, baseando-se nos itens da lista no tópico anterior.

Isso passa por um planejamento e uma adequação dos processos de soldagem. "É de grande importância a construção de um procedimento elaborado, levando-se em consideração os fatores mencionados e os objetivos que se pretende atingir".

É um trabalho de alinhamento entre os departamentos financeiro, de compras e operacional. Dentro desse plano, alguns fatores são bem importantes de serem considerados, como:

  • processo de soldagem;
  • soldagem fora de posição;
  • velocidade de soldagem;
  • grau de resistência da solda;
  • nível de respingo tolerável;
  • habilidade média dos soldadores/operadores em soldagem;
  • ambiente de soldagem, etc.

Com um levantamento bem feito de todas essas características, é possível reduzir as opções àquelas que melhor se adaptam ao que a empresa precisa. A partir daí, de fato, é que começa a ser feita a pesquisa sobre preços, condições e parcerias.

Como uma empresa especializada pode ajudar?

A palavra parceria, inclusive, tem muita relevância nesse momento de decisão. Se a escolha impacta tanto na produtividade e qualidade do trabalho, por que não contar com uma empresa especializada, que ajuda a fazer esse planejamento e guiar a sua pesquisa?

Esse é exatamente o foco de trabalho da Air Liquide. Muito mais do que fornecer cilindro de gases, nós cultivamos um relacionamento próximo com nossos parceiros, para um crescimento mútuo baseado na eficiência e na otimização do material utilizado, , sempre prezando pela segurança no ambiente de trabalho.

"A Air Liquide oferece um time de especialistas dedicados a estudar e levar a melhor solução técnica para diferentes processos de soldagem", conclui Sergio.

"Além disso, ela conta com uma linha de gases que abrange praticamente qualquer tipo de soldagem MIG/MAG e soldagem TIG/Plasma, bem com uma linha técnica específica para soldagens com alto grau de exigências."

Com esse casamento entre gás para solda de qualidade e a expertise para determinar a melhor mistura para cada caso, o que nós oferecemos é a garantia de que esses recursos farão grande diferença na rotina da produtividade do seu negócio.

Então por que você não conhece mais a fundo a história e as soluções da Air Liquide? Entre agora em nosso site, descubra o que faz dela líder mundial no setor e entre em contato!

A Lei Geral de Proteção de Dados (LGPD) estabelece regras para as empresas, garantindo controle sobre uso, coleta, e qualquer outro tipo de tratamento de dados pessoais. Para dúvidas, reclamações ou solicitações referentes ao seu direito como titular de seus dados entre em contato conosco através do e-mail de nosso DPO: protecaodedados@airliquide.com