Pular para o conteúdo principal

Sobre Nós

Aberto

Guia de gases para solda MIG: descubra mais sobre o assunto!

O processo MIG/MAG, como popularmente ficou conhecido o tipo GMAW (Gas Metal Arc Welding), oferece uma grande flexibilidade entre os demais, devido à variedade de materiais que podem ser unidos por esse modelo. Isso ocorre em função do uso do gás de proteção, que é injetado para produzir uma atmosfera de proteção gasosa que isola o ambiente a ser soldado.

Por isso, a solda MIG/MAG vem ganhando cada vez mais espaço no mercado. Afinal, o aumento de produtividade que ela proporciona nos processos da indústria automotiva e naval, por exemplo, otimiza o trabalho e contribui para uma maior lucratividade. Você sabe quais são os gases para solda MIG/MAG mais utilizados?

Para trazer mais informações sobre esse assunto, preparamos este guia sobre a solda MIG/MAG e os principais gases utilizados nesse processo. Confira!

O que é o processo de solda MIG/MAG?

O processo MIG/MAG é como ficou conhecida no mercado a soldagem GMAW. Embora, usualmente, as siglas sejam utilizadas como partes do mesmo processo, representam duas modalidades diferentes dentro do GMAW. Para diferenciá-las, é preciso, em primeiro lugar, compreender o que cada uma significa.

Desse modo, a sigla MIG vem da expressão inglesa "Metal Inert Gas", que significa "gás inerte de metal". Já a sigla MAG quer dizer "Metal Active Gas", que pode ser traduzida como "gás ativo de metal". Assim, a principal diferença entre elas é que a solda MIG utiliza gases inertes, enquanto a MAG, gases ativos. Mas por que funciona assim?

Quando a soldagem é feita com um gás inerte, não reage com a poça de fusão (material fundido). Essa característica é muito importante na soldagem de alguns materiais, como aços inoxidáveis, alumínio, cobre e titânio. Por outro lado, quando a atmosfera de gás ativo é usada, ocorre a reação com a poça de fusão, sendo mais utilizada para soldagem de aço-carbono, baixa liga e aços de baixa liga e alta resistência.

Assim, embora utilizem o mesmo equipamento, as soldas MIG e MAG se diferenciam pelo gás utilizado no processo.

Quais são os principais gases utilizados no processo de solda MIG/MAG?

Os principais gases aplicados na soldagem MIG/MAG são Argônio, Hélio e misturas de ambos. Já no caso da soldagem MAG, além de o CO₂ ser muito utilizado, são adotadas misturas de Argônio com CO₂, oxigênio ou hidrogênio. As misturas de solda podem ser binárias (com 2 gases) ou ternárias (com 3 gases) e, geralmente, têm o Argônio como o componente principal. 

Existem vários fatores e características que influenciam a escolha de um gás de proteção, como:

  • tipo de material;
  • espessura;
  • configuração da junta;
  • características do arco;
  • tipo de transferência de metal;
  • velocidade de soldagem;
  • custo;
  • propriedades mecânicas;
  • respingos;
  • posição de soldagem;
  • pureza do gás;
  • geração de fumos.

Para demonstrar melhor como essa escolha funciona, vamos a alguns exemplos. O CO₂ puro é o mais usado na soldagem de chapas grossas de aço-carbono, em que a peça ou equipamento será submetido a grandes esforços, uma vez que a dissociação do CO₂ em Carbono e Oxigênio permite uma leve oxidação da peça e, consequentemente, maior penetração do cordão de solda.

Já nos casos de chapas finas — em que não se precisa de alta penetração e maior molhabilidade — é mais comum o uso de misturas de Argônio com CO₂, uma vez que a presença do Argônio causa uma menor quantidade de respingos de soldagem, bem como menor geração de fumos e maior velocidade de soldagem. Para chapas finas de alumínio, o gás mais utilizado é o Argônio puro.

É importante ressaltar que os respingos costumam ser um fator bastante relevante na escolha dos gases, pois geram grande perda de tempo para limpeza e, com isso, aumentam os custos do processo. Quanto menos respingos, menos retrabalho e melhor o acabamento, além de mais velocidade de soldagem.

Ou seja, existem vários fatores que influenciam a escolha de um gás puro ou uma mistura gasosa e, ainda, diversos tipos de misturas, e a escolha vai depender do resultado que se pretende obter com a aplicação.

Qual é o melhor gás relacionado à solda MIG/MAG?

O gás de proteção na soldagem a arco elétrico serve para proteger a poça de fusão contra a entrada do ar atmosférico durante o processo. A entrada de ar pode causar porosidades ou formação de compostos indesejáveis que acarretam defeitos na solda e levam à rejeição da peça.

Além disso, um gás ionizado é capaz de conduzir energia elétrica, que, por sua vez, é transformada em energia térmica capaz de gerar um processo de fusão. Desse modo, o gás de proteção atua, simultaneamente, na proteção da poça de fusão do ar atmosférico — e da consequente oxidação e absorção de nitrogênio — e na estabilização do arco elétrico.

Conforme exposto acima, a escolha do melhor gás para o processo MIG/MAG depende de múltiplos fatores. Por exemplo, gases e misturas mais estáveis — com menos CO₂ (para MAG) ou menos Hélio (para MIG) — proporcionam menor quantidade de respingos e fumos de solda, bem como maior velocidade de soldagem e menor risco de o soldador se queimar.

Por outro lado, eles não garantem a mesma penetração e molhabilidade dos gases com maior teor de CO2 ou He, ficando o seu uso restrito às chapas de menor espessura.

Qual é a diferença entre solda MIG/MAG e solda TIG?

TIG é a sigla inglesa para "Tungsten Inert Gas", o que pode ser traduzido como “gás inerte de tungstênio”. Trata-se da forma como popularmente é conhecida a soldagem GTAW (Gas Tungsten Arc Welding). A principal diferença entre TIG e MIG/MAG refere-se ao processo de soldagem.

Ambas utilizam o arco elétrico no processo. Entretanto, na TIG, a solda é realizada entre um eletrodo de tungstênio — que não é consumível — e a peça. Enquanto isso, na MIG/MAG, o processo de soldagem entre a peça e o consumível se dá em forma de arame nu (não revestido), que é fornecido por um alimentador de arame contínuo, realizando a união ou o revestimento de materiais metálicos pelo aquecimento e fusão.

Além disso, a solda TIG utiliza um gás inerte — como Argônio ou Hélio — como proteção gasosa. Sobre o gás de proteção, pode-se acrescentar um metal de adição. Se não for usado um metal de adição, a solda é chamada de autógena.

Outro ponto de destaque é que, embora o processo TIG seja utilizado para soldagem de metais ferrosos ou não ferrosos — em especial o alumínio e os aços inoxidáveis —, ele é mais lento que o MIG/MAG e exige grande habilidade e qualificação do soldador, além de elevado grau de pureza dos gases, fatores que tornam o processo mais custoso.

Quais são as vantagens da solda MIG/MAG?

Como vimos, o processo MIG/MAG é aplicável a grande parte dos metais utilizados no meio industrial, como o cobre, o alumínio, os aços e os aços inoxidáveis. Além disso, é uma solda que pode ser utilizada mesmo em peças mais espessas (acima de 3mm). Por essa razão, esse processo tem se difundido bastante no meio industrial. Veja, a seguir, as principais vantagens desse tipo de soldagem:

  • alto rendimento;
  • poucas interrupções no processo;
  • taxa de deposição (peso de material soldado por hora) superior à dos demais processos;
  • facilidade para encontrar mão de obra;
  • otimização da mão de obra;
  • baixo custo de produção;
  • aproveitamento total do arame;
  • solda em todas as posições;
  • solda em variadas espessuras;
  • maior qualidade da solda;
  • possibilidade de automatização;
  • mais velocidade na soldagem;
  • menor distorção das peças.

Como escolher a melhor fornecedora para gás de solda MIG/MAG?

Quem trabalha com distribuição de gases para solda MIG/MAG precisa estar preparado para armazenar e entregar os produtos com rapidez e eficiência, para que o processo de soldagem não sofra interrupções. Para isso, é importante que a fornecedora cumpra alguns requisitos, como:

  • presença em todo o território nacional;
  • investimento constante em pesquisa e desenvolvimento;
  • qualidade e confiabilidade dos processos de produção;
  • controle refinado de impurezas e atenção às tolerâncias;
  • atendimento aos requisitos das principais normas internacionais de soldagem;
  • profissionais treinados e capacitados;
  • marca mundial.

Nesse sentido, a Air Liquide Brasil é a melhor escolha de fornecedora. Presente em grande parte do Brasil e em 80 países, é líder mundial no setor de gases e serviços para a indústria e a saúde. Com cerca de 67 mil colaboradores, a empresa está capacitada para servir seus mais de 3,7 milhões de clientes com qualidade.

A Air Liquide Brasil fornece gases comprimidos em cilindros, sendo uma ótima opção para quem busca mobilidade sem deixar de lado a segurança. Seu catálogo dispõe de diferentes tipos de cilindros e grande variedade de gases, o que garante um atendimento personalizado e de qualidade para todos os clientes.

Os gases para solda MIG/MAG têm um papel essencial no processo de soldagem. Afinal, eles é que impedirão a contaminação da poça de fusão e das gotas fundidas pelo ar atmosférico. Como vimos, essa proteção pode ser realizada de diferentes formas, tanto com gases puros quanto com misturas, escolha que, como vimos ao longo do conteúdo, dependerá de diversos fatores.

Gostou de saber mais sobre os gases para solda MIG/MAG? Entre em contato conosco para tirar dúvidas e conhecer os nossos produtos, ou acesse diretamente o nosso catálogo online!

Infográfico gases para solda MIG